terça-feira, 30 de novembro de 2010

A emergência do novo paradigma: comunidade planetária e cósmica

Estudo da real mutação de consciência e percepção humana, sob a ótica do século XXI

A consciência da crise planetária em reconhecimento
Os recursos tem limites, pois nem todos são renováveis;
O crescimento indefinido para o futuro é impossível;
O modelo de sociedade e o sentido de vida que os seres humanos projetaram para si, pelo menos nos últimos 400 anos, estão em crise;
O modelo em termos de lógica do cotidiano era e continua sendo: o importante é acumular grande numero de meios de vida, de riqueza material, de bens e serviços para desfrutar a curta passagem pelo planeta;
A ciência, que conhece os mecanismos da Terra, e a técnica, que faz intervenções nela para benefício humano, nos ajudam a realizar os propósitos deste processo, com a máxima velocidade possível;
Nesta pratica cultural, o ser humano se entende como um ser sobre as coisas, jamais como alguém que está junto com as coisas, como membro de uma comunidade maior, planetária e cósmica.
Levando adiante este nosso sentido de ser e, se dermos livre curso à lógica produtivista, poderemos chegar a efeitos irreversíveis para a natureza e a vida humana, como aparentemente todos sabem.
Mudança de comportamento na ciência
Neste contexto dramático, a ecologia está sendo evocada. O que se visa não é o meio ambiente, mas o ambiente inteiro. Um ser vivo não pode ser visto isoladamente como um mero representante de sua espécie, mas deve ser vislumbrado e analisado sempre em relação ao conjunto das condições vitais que o constituem e no equilíbrio com todos os demais representantes da comunidade dos viventes em que se apresenta.
Tal concepção fez com que a ciência deixasse os laboratórios e se inserisse organicamente na natureza, onde tudo convive com tudo formando uma imensa comunidade ecológica. Um saber das relações, interconexões, interdependências e intercâmbios de tudo com tudo em todos os pontos e em todos os momentos.
Não pode ser definida em si mesma, fora de suas implicações com outros saberes. Ela não é um saber de objetos de conhecimento, mas de relações entre os objetos de conhecimento. É um saber de saberes, entre si relacionados.
Deve articular-se em quatro eixos que se interpenetram:
Ecologia ambiental - Esta primeira vertente se preocupa com o meio ambiente, para que não sofra excessiva desfiguração, com qualidade de vida e com a preservação das espécies em extinção. Ela vê a natureza fora do ser humano e da sociedade. Procura tecnologias novas, menos poluentes, privilegiando soluções técnicas. Ela é importante porque procura corrigir os excessos da voracidade do projeto industrialista mundial, que implica sempre custos ecológicos altos. Se não cuidarmos do planeta como um todo, podemos submetê-lo a graves riscos de destruição de partes da biosfera e, no seu termo, inviabilizar a própria vida no planeta.
Ecologia social - Insere o ser humano e a sociedade dentro da natureza. Preocupa-se não apenas com o embelezamento da cidade, com melhores avenidas, com praças ou praias mais atrativas. Mas prioriza o saneamento básico, uma boa rede escolar e um serviço de saúde decente. A injustiça social significa uma violência contra o ser mais complexo e singular da criação que é o ser humano, homem e mulher. Ele é parte e parcela da natureza.
A ecologia social propugna por um desenvolvimento sustentável. É aquele em que se atende às carências básicas dos seres humanos hoje sem sacrificar o capital natural da Terra e se considera também as necessidades das gerações futuras que têm direito à sua satisfação e de herdarem uma Terra habitável com relações humanas minimamente justas.
Entretanto, o tipo de sociedade construída nos últimos 400 anos impede que se realize um desenvolvimento sustentável. É energívora, montou um modelo de desenvolvimento que pratica sistematicamente a pilhagem dos recursos da Terra e explora a força de trabalho.
No imaginário dos pais fundadores da sociedade moderna, o desenvolvimento se movia dentro de dois infinitos: o infinito dos recursos naturais e o infinito do desenvolvimento rumo ao futuro. Esta pressuposição se revelou ilusória. Os recursos não são infinitos. A maioria está se acabando, principalmente a água potável e os combustíveis fósseis. E o tipo de desenvolvimento linear e crescente para o futuro não é universalizável. Não é, portanto, infinito. Se as famílias chinesas quisessem ter os automóveis que as famílias americanas têm, a China viraria um imenso estacionamento. Não haveria combustível suficiente e ninguém se moveria.
Carecemos de uma sociedade sustentável que encontra para si o desenvolvimento viável para as necessidades de todos. O bem-estar não pode ser apenas social, mas tem de ser também sociocósmico. Ele tem que atender aos demais seres da natureza, como as águas, as plantas, os animais, os microorganismo, pois todos juntos constituem a comunidade planetária, na qual estamos inseridos, e sem os quais nós mesmos não viveríamos.
Ecologia mental - Chamada também de ecologia profunda, sustenta que as causas do déficit da Terra não se encontram apenas no tipo de sociedade que atualmente temos, mas também no tipo de mentalidade que vigora, cujas raízes alcançam épocas anteriores à nossa história moderna, incluindo a profundidade da vida psíquica humana consciente e inconsciente, pessoal e arquetípica.
Há em nós instintos de violência, vontade de dominação, arquétipos sombrios que nos afastam da benevolência em relação à vida e à natureza. Aí dentro da mente humana se iniciam os mecanismos que nos levam a uma guerra contra a Terra. Eles se expressam por uma categoria: a nossa cultura antropocêntrica.
O antropocentrismo considera o ser humano rei/rainha do universo. Pensa que os demais seres só têm sentido quando ordenados ao ser humano. Eles estão aí disponíveis ao seu bel-prazer. Esta estrutura quebra com a lei mais universal do universo, a solidariedade cósmica. Todos os seres são interdependentes e vivem dentro de uma teia intrincadíssima de relações. Todos são importantes.
Não há isso de alguém ser rei/rainha e considerar-se independente sem precisar dos demais. A moderna cosmologia nos ensina que tudo tem a ver com tudo em todos os momentos e em todas as circunstâncias. O ser humano esquece esta realidade. Afasta-se e se coloca sobre as coisas em vez de sentir-se junto e com elas, numa imensa comunidade planetária e cósmica. Importa recuperarmos atitudes de respeito e veneração para com a Terra.
Isso somente se consegue se antes for resgatada a dimensão do feminino no homem e na mulher. Pelo feminino o ser humano se abre ao cuidado, se sensibiliza pela profundidade misteriosa da vida e recupera sua capacidade de maravilhamento. O feminino ajuda a resgatar a dimensão do sagrado. O sagrado impõe sempre limites à manipulação do mundo, pois ele dá origem à veneração e ao respeito, fundamentais para a salvaguarda da Terra. Cria a capacidade de religar todas as coisas à sua fonte criadora e função religadora.
Ecologia integral - Por fim, a quarta parte de uma nova visão da Terra. É a visão inaugurada pelos astronautas a partir dos anos 60, quando se lançaram os primeiros foguetes tripulados. Eles vêem a Terra de fora da Terra. De lá, de sua nave espacial ou da Lua, como testemunharam vários deles, a Terra aparece como resplandecente planeta azul e branco que cabe na palma da mão e pode ser escondido pelo polegar humano.
Daquela perspectiva, Terra e seres humanos emergem como uma única entidade. O ser humano é o próprio planeta enquanto sente, pensa, ama, chora e venera. A Terra emerge como o terceiro planeta de um Sol que é apenas um entre 200 bilhões de outros de nossa galáxia, que, por sua vez, é uma entre 200 bilhões de outras do universo. Cosmos que, possivelmente, é apenas um entre outros milhões paralelos e diversos do nosso. E tudo caminhou com tal calibragem que permitiu a nossa existência aqui e agora. Caso contrário não estaríamos aqui.
Os cosmólogos, vindos da astrofísica, da física quântica, da biologia molecular, numa palavra, das ciências da Terra, nos advertem que o inteiro universo se encontra em cosmogênese. Isto significa: ele está em gênese, se constituindo e nascendo, formando um sistema aberto, sempre capaz de novas aquisições e novas expressões. Portanto ninguém está pronto. Por isso, temos que ter paciência com o processo global, uns com os outros e também conosco mesmo, pois nós, humanos, estamos igualmente em processo de antropogênese, de constituição e de nascimento.
Três grandes emergências ocorrem na cosmogênese e antropogênese:
(1) a complexidade/diferenciação;
(2) a auto-organização/consciência;
(3) a religação/relação de tudo com tudo.
A partir de seu primeiro momento, após o Big-Bang, a evolução está criando mais e mais seres diferentes e complexos (1).  Quanto mais complexos, mais se auto-organizam, mais mostram interioridade e possuem mais e mais níveis de consciência (2) até chegarem à consciência reflexa no ser humano.
O cosmos, pois, como um todo, possui uma profundidade espiritual. Para estar no ser humano, o espírito estava antes no universo. Agora ele emerge em nós na forma da consciência reflexa e da amorização. E, quanto mais complexo e consciente, mais se relaciona e se religa (3) com todas as coisas, fazendo com que o universo seja realmente uni-verso, uma totalidade orgânica, dinâmica, diversa, tensa e harmônica, um cosmos e não um caos.

As quatro interações existentes, a gravitacional, a eletromagnética e a nuclear fraca e forte, constituem os princípios diretores do universo, de todos os seres, também dos seres humanos. A galáxia mais distante se encontra sob a ação destas quatro energias primordiais, bem como a formiga que caminha sobre minha mesa e os neurônios do cérebro humano com os quais faço estas reflexões.

crédito: Moffitt

Uma simples célula, pode ser vislumbrada como uma entidade individual. No entanto, é incomensuravelmente maior que isso

Uma simples célula, pode ser vislumbrada como uma entidade individual. No entanto, é incomensuravelmente maior que isso

Tudo se mantém religado num equilíbrio dinâmico, aberto, passando pelo caos que é sempre generativo, pois propicia um novo equilíbrio mais alto e complexo, desembocando numa ordem, rica de novas potencialidades.
Comunidade planetária. O que é um paradigma?
Sentido amplo: "Constelação de opiniões, valores, métodos etc, participados pelos membros de uma determinada sociedade", fundando um sistema disciplinado mediante o qual esta sociedade se orienta a si mesma e organiza o conjunto de suas relações.
Sentido restrito: Os exemplos de referencia, as soluções concretas de problemas, tidas e havidas como exemplares e que substituem as regras explicitas na solução dos demais problemas da ciência normal.
Características do novo paradigma - A complexidade:
Lógica não linear - O real, em razão da teia de suas relações, é por sua natureza complexo.
O todo e a parte - O todo é mais que a soma das suas partes e, nas partes, se concretiza o todo (holograma).
Aqui estão os limites do paradigma clássico fundado na física dos corpos inertes e na matemática: só consegue estudar seres vivos reduzindo-os a inertes, vale dizer, destruindo-os. Faz-se necessário outros métodos adequados à complexidade que mantenha vivos os organismos vivos. Há a demanda de outra lógica que faça justiça à complexidade do real.
Existem hoje pelo menos cinco realizações da lógica:
Lógica da identidade: Estuda a coisa nela mesma sem considerar o jogo de relações que a cerca. É linear e simples. É a lógica dos sistemas autoritários e de dominação, pois tende a enquadrar todos os que não são ela no seu esquema e no seu âmbito de influência;
Lógica da diferença: Esta reconhece a não identidade, vale dizer, a alteridade, seus direitos de existir, sua autonomia e singularidade. É a pressuposição para qualquer diálogo pessoal e intercultural, para qualquer sistema político que aponte para a participação e inclusão do diferente;
Lógica dialética: Esta procura confrontar a identidade com a diferença, incluindo-as num processo dinâmico, no qual a identidade aparece como uma tese (proposição), a diferença como uma antítese (contraproposição) das quais resulta a síntese que as inclui num nível mais alto e mais aberto a novos confrontos e inclusões. Qualquer pensamento criativo, sistema de comunicação e convivência humana comunitária ou política pressupõe uma lógica dialética. Os contrários também têm seus direitos assegurados e seu lugar na constituição do todo dinâmico e orgânico. A contradição pertence à realidade e o pensamento deve fazer-lhe justiça;
Lógica da complementariedade/reciprocidade: Ela prolonga a lógica dialética. Nela apareceram articulados, formando um campo de forças, matéria e antimatéria, partícula e onda, matéria e energia, carga positiva e negativa das partículas primordiais etc. Mais que ver as oposições como na lógica dialética, importa ver as complementaridades/reciprocidades no sentido de formação de campos de relação cada vez mais dinâmicos, complexos e unificados.
Ela funciona em todos os grupos que valorizam as diferenças, as oposições dialéticas, a escuta atenta das varias posições e acolham as contribuições donde quer que venham. É através desta lógica que se estabelecem relações criativas entre os sexos, as raças, as ideologias, as religiões e se valorizam os diferentes ecossistemas num mesmo nicho ecológico;
Lógica dialógica ou pericorética: Por esta se procura o diálogo em todas as direções e em todos os momentos. Por isso, supõe atitude o mais inclusiva possível e a menos produtora de vitimas. A lógica do universo dialógico, em que "tudo interage com tudo em todos os pontos e em todas as circunstâncias".
Crise do paradigma civilizacional
Em nossa tradição ocidental, conhecemos três grandes modelos cosmológicos:
-cosmologia antiga;
-moderna;
-contemporânea.
A cosmologia antiga via o mundo como um conjunto unitário, hierarquizado, sagrado e imutável. Sua metáfora é a escada dos seres. Na culminância está Deus, como o ser supremo, criador de todo o universo. Poderíamos também dizer que é uma cosmologia teocêntrica.
Paradigma clássico - Caracteriza-se por seus famosos dualismos, como a divisão do mundo entre material e espiritual, a separação entre a natureza e a cultura, entre ser humano e mundo, razão e emoção, feminino e masculino, Deus e mundo e atomização dos saberes científicos. Utilitarista e antropocêntrica, a crise atual é crise da civilização hegemônica. Crise do paradigma dominante. Modelo de relações mais determinante de nosso sentido de viver preponderante.
Qual o sentido primordial das sociedades mundiais hoje?  É o progresso, a prosperidade, o crescimento ilimitado de bens materiais e de serviços.
Como se alcança este progresso?  Mediante a utilização, exploração e potenciação de todas as forças e energias da natureza e das pessoas. O grande instrumento é a ciência e a técnica (tecnociência) que produz industrialismo, a informatização e a robotização. Estes instrumentos não surgiram por pura curiosidade, mas da vontade de poder, de conquista e de lucro.
Os pais fundadores de nosso paradigma moderno: Galileu Galilei, René Descartes, Francis Bacon, Isaac Newton e outros. A cosmologia moderna elaborada a partir da física de Newton, da astronomia de Copérnico e Galileu, bem como do método cientifico de Descartes, é dualista. O mundo é dividido em dois, o do material e do espírito.
Descartes ensinava "que nossa intervenção na natureza é para fazermo-nos ‘mestre e possuidores da natureza’."
Francis Bacon dizia que "Devemos subjugar a natureza, pressioná-la para nos entregar seus segredos, amarrá-la a nosso serviço e fazê-la nossa escrava."
Portanto, as ciências da natureza analisarão o mundo da matéria, enquanto deixarão para a filosofia e a teologia o mundo do espírito. O homem, na sua unicidade de realização e frustração, cientificamente não interessa. Só realmente conta o que é nele e no mundo mensurável. O resto é subjetivo e desinteressante do ponto de vista da ciência moderna.
Criou-se o mito do ser humano desbravador, prometeu indomável, com faraonismo de suas obras. A metáfora dessa cosmologia é a máquina. Deus vem representado como o grande arquiteto que planejou as leis desta máquina. Estas seguem o seu curso sem precisar mais da referencia da sua origem. Cabe ao ser humano conhecê-las e ordená-las para seu projeto. Essa cosmologia é antropocêntrica. Numa palavra: "O ser humano está sobre as coisas para fazer delas condições e instrumentos da felicidade e do progresso humano".
A partir dos anos 20, com a teoria da relatividade de Einstein, com a física quântica de Bohr, o princípio de indeterminabilidade de Heisenberg, com as contribuições da física teórica de I. Prigogine e I. Stengers, bem como as conquistas da psicologia do profundo (S. Freud e C. G. Jung). Da psicologia transpessoal (A. Maslow, P. Weil), da biogenética, da cibernética e da ecologia profunda surgiu uma nova cosmologia. A metáfora dessa cosmologia é a do jogo, da rede, do rizoma, do hipertexto e da dança. O cosmo não é totalizador, é distributivo.
Portanto, o suporte teórico tem vindo de muitos saberes que caracterizam a visão atual a partir da física quântica, da biologia combinada com a termodinâmica, da psicologia transpessoal, do conjunto de saberes que vem das ciências da Terra e da ecologia onde a realidade cósmica é representada como rede complexa de energias que se consolidam e que então se chamam matéria ou se mostram como energia pura formando campos energéticos e mórficos. Como uma dança , um rizoma, ou um jogo onde todos se inter-retro-relacionam, formando a religação universal. Essa cosmologia é participante. Elucidam os processos subjacentes da vida e evolução da consciência.
Consciência - Caracteriza-se por ser cósmica e pessoal ao mesmo tempo. É diferente de raciocínio. Apresenta-se como um fenômeno quântico. É a forma mais alta de vida.
Física quântica - Teoria científica elaborada nos primeiros anos do século XX, que ultrapassa a visão clássica do átomo (como a ultima partícula indivisível da matéria) para se deter na análise das partículas elementares que entram na formação do átomo. O núcleo é composto de prótons e nêutrons, por sua vez compostos de quarks e cerca de outras 100 subparticulas, topquark, que é a menor de todas. O conjunto das partículas é chamado hádrons.
Na teoria quântica, passou-se das partículas às ondas de energia, porque elas configuram energia densificada, chamada de quantun = quanta = pacotes de ondas. O que existe é um campo energético (teoria quântica relativística dos campos). Representa uma espécie de quadro resultante das interações continuas das partículas entre si. O efeito dessa teia permanente é o campo.
Bosons= dimensão energia/onda;
Fermions= dimensão matéria/partícula
"Boson é a relação e fermion é a coisa relacionada. Tudo, e também nós, humanos, somos compostos deles, na nossa dimensão individual e corporal."
Toda realidade fenomênica é quântica. Se apresenta sob dois aspectos: onda e partícula, simultaneamente. Partícula e onda = campo.
Campo - provém de algo ainda mais básico, não perceptível por nenhum instrumento, mas deduzido pela dinâmica do campo que continuamente remete a algo mais fundamental que ele. É chamado de vácuo quântico, não é vazio como a palavra vácuo sugere. Representa o campo dos campos. O oceano de forças no qual tudo acontece e do qual tudo emerge para fora. O que emerge aparece ora como onda energética, ora como partícula material, ora como sendo onda e partícula simultaneamente e de forma complementar. Tudo sai do vácuo quântico e tudo retorna a ele.
A consciência  portanto, representa um holismo relacional. A essência da consciência é uma totalidade permanente e indivisível, ou uma unidade coerente que resulta do conjunto das relações, que um ponto estabelece com tudo o que está a seu redor que vem do passado e se anuncia para o futuro.
Holismo - unidade na diversidade e diversidade na unidade
Condensados Bose-Einstein = quando a unidade atinge certo nível muito complexo, conseqüência de maior sobreposições de onda (bosons) emerge a matéria viva.
Condensados Bose-Einstein de tipo Fröhlich - os bosons se sobrepõem totalmente, formando um campo permanente de unidade. Essa unidade relacionada é holística, está em contato com o meio, recebe todo tipo de informações e as ordena em sua unidade básica. É o surgimento da consciência humana.
Einstein comprovou que massa e energia são conversíveis. A energia pode  virar  matéria e a matéria pode virar energia. Fröhlich identificou as vibrações da consciência humana nos neurônios, há mais de 20 anos.
Sistema Prigogine do tipo Fröhlich - os sistemas vivos são abertos, tomam matéria desestruturada do meio, estabelecem com ela uma dialogação e, pela capacidade auto-organizadora própria de todos seres vivos, cria-se uma ordem nova mais alta.
Assista uma perspectiva das galáxias de Andrômeda e a nossa, incorporando-se no futuro distante: A diferença entre os seres vivos e inertes reside no grau de densificação das relações, gestando uma unidade indivisível, sinfônica: a consciência humana. A diferença entre um e outro não é de princípio, mas de grau.
Genealogia da consciência
Começou na sua forma mais rudimentar, na unidade primordial das primeiras duas partículas elementares que interagiram e se relacionaram. Foi ascendendo, na medida que cresciam o leque de relações, num diálogo dinâmico com o meio (com os férmions) até chegar à complexidade suprema que se traduz em consciência reflexa. Desde então, o campo da consciência (bósons) e o campo da matéria (férmions) estão num permanente diálogo, causando ordens cada vez mais ricas, abertas e mais aceleradas em todos os campos da cultura, da sociedade, das religiões e da inteira humanidade.
Quando a consciência se transforma em ato de comunhão com o todo e de amornização com cada expressão de ser, o universo chega a si mesmo e se realiza mais  plenamente. A aliança ecológica de interação e reconciliação é selada.
É o macrocosmo, totalmente interligado ao nanocosmo e as demais etapas intermediárias. Portanto, cuide-se sempre, pois você é portador de muito universos, talvez infinitos, que dependem de sua existência e assim sucessivamente.

Forças Armadas vão ceder 2 mil homens para o Rio

As Forças Armadas vão ceder dois mil homens ao governo do Rio de Janeiro para o patrulhamento interno do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro até meados de 2011. A solicitação do contingente militar será formalizada hoje pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, ao Ministério da Defesa. Cabral conseguiu a garantia de homens do Exército, Marinha e Aeronáutica para patrulhar as duas favelas depois de reunião de mais de três horas, ontem à noite, com a presidente eleita, Dilma Rousseff.

"As Forças Armadas fazem um trabalho de campo, de patrulhamento interno. Há necessidade de um contingente significativo para o Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro", disse Cabral. O encontro do governador com Dilma foi na Granja do Torto, em Brasília, a portas fechadas, e contou com a participação do vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e o deputado Antônio Palocci, provável ministro da Casa Civil do futuro governo.

Segundo o governador, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) usarão sete mil homens nas favelas cariocas, em 2011. "Essa retomada de território já se deu em várias comunidades. Esse modelo da UPP existe há dois anos. É um modelo que deu certo. E agora com essa novidade, no momento no Complexo do Alemão e na Vila Cruzeiro. Em outras comunidades igualmente complexas o que a gente é percebe é a parceria, a camaradagem para o bem", afirmou Cabral. Ele informou que hoje será inaugura da UPP do Morro dos Macacos, onde há cerca de um ano os bandidos derrubaram um helicóptero da Polícia Militar.

Investimentos

Cabral informou ainda que conversou com Dilma Rousseff sobre investimentos no Estado. Lembrou que em 2014 será realizada a Copa do Mundo e, em 2016, as Olimpíadas. A idéia, segundo o governador, é fazer investimentos na área de infraestrutura, em especial em obras de saneamento e em transportes. "Nós temos o desafio de fazer no Rio de Janeiro nos próximos seis anos mais de três décadas em infraestrutura", disse o governador.

Na conversa, Dilma confidenciou ao governador a proposta de criar uma secretaria específica para tratar da aviação civil e dos aeroportos, conforme antecipou o Estado. "Minha alegria é a presidente ter um olhar específico para infraestrutura aeroportuária", disse Cabral.

Eleição deixa rombo de R$ 9,6 milhões a Serra

agestado

A campanha do tucano José Serra à Presidência deve deixar uma dívida de R$ 9,6 milhões para o partido. O tesoureiro José Gregori afirmou ontem que a contabilidade a ser entregue hoje ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve indicar que as receitas somaram R$ 120 milhões ante despesas de R$ 129,6 milhões.

“Infelizmente, não estamos conseguindo empatar o custo com a receita”, afirmou Gregori. Além de Serra, a presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), e os políticos que disputaram o segundo turno para os governos estaduais e do Distrito Federal terão de encaminhar hoje suas contabilidades à Justiça Eleitoral. Os 16.683 políticos que disputaram apenas o primeiro turno gastaram R$ 2,77 bilhões na campanha, conforme dados divulgados ontem pelo TSE.

No caso de Serra, segundo Gregori, se o prazo fosse prorrogado em 15 a 20 dias as contas fechariam. “Embora não se tenha dúvida de que a diferença não coberta vai ser paga, era preciso de mais 15 a 20 dias para entrar essa receita”, disse. “Na realidade objetiva, não é um débito. São restos a pagar que estariam cobertos por receitas prometidas se o prazo (para a prestação de contas) não fosse nesta terça à meia-noite”, afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Brasil já tem 190,7 milhões de habitantes, segundo Censo

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A população brasileira é de 190.732.694 pessoas, segundo o resultado do Censo 2010, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (29). Em relação ao Censo 2000, a população brasileira cresceu 12,3% em uma década, o equivalente a 20,9 milhões de brasileiros. Mas ritmo de crescimento, porém, foi inferior aos 15,6% verificado na década anterior (1991 a 2000).

A população, hoje, é ainda mais urbana do que há 10 anos. Em 2000, o IBGE apurou que 81% dos brasileiros viviam em cidades, contra 84% em 2010. A Região Sudeste continua sendo a mais populosa do Brasil, com 80.353.724 pessoas, embora tenha perdido participação na última década, de 42,8% para 42,1% da população brasileira

Sobral é epicentro de Ufos e de tremores

Cidade cearense que está sob onda ufológica histórica também é recordista em tremores de terra.
O Nordeste tem a maior atividade sísmica do Brasil, segundo a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Apenas na região de Sobral [Que passa por uma intensa onda ufológica], no Ceará, são registrados entre 60 e 70 tremores por mês, em média. Em Pernambuco, esse número chega a 30. A grande maioria de fenômenos tem intensidade menor que dois graus na escala Richter e, por isso, não são sentidos e nem reportados para o Instituto de Astrofísica, Geofísica e Ciências Atmosféricas, em São Paulo, órgão responsável pelo Boletim Sísmico Brasileiro.
De acordo com o informe, desde 2008, foram contabilizados 167 tremores com mais de dois graus em todo o País, uma média de aproximadamente cinco por mês. Desde 2001, foram 376. "Existe um número muito maior de tremores do que os que são divulgados e, com o aumento das estações de monitoramento, esse número deve se ampliar", garante o técnico em sismologia da UFRN Eduardo Menezes.
Segundo o especialista do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, Daniel Cacheta, existe a carência de um sistema integrado de monitoramento para identificar os focos de tremores no Brasil. O laboratório de Brasília conta com aproximadamente 30 aparelhos de medição e o do Rio Grande do Norte, 45. Em alguns pontos mais isolados, como na região Amazônica, existem poucas estações de monitoramento, diz Cacheta.
Na região do Acre, onde já foram registrados tremores de até 6.5 graus na escala Richter, a estação de monitoramento é do serviço geológico americano. "Os tremores nessa região ocorrem a mais de 700 km de profundidade e em regiões desabitadas, por isso focamos os estudos onde existe uma atividade mais perceptível", diz o técnico em sismologia da UFRN. Segundo ele, só são reportados ao Boletim Sísmico Brasileiro, os tremores de mais de dois graus.
Comunicação por carta - De acordo com Cacheta, do laboratório de Brasília, nas regiões mais remotas a comunicação com os operadores ainda ocorre por carta, via Correios. "Temos aparelhamento e 30 estações para monitorar os abalos, mas em determinadas regiões, não há link via satélite e o operador de campo envia os dados via correio a cada 15 dias".
Menezes diz que, em algumas estações da UFRN, é necessário que os dados sejam coletados diretamente no local. "Têm estações que transmitem os dados via rádio e internet, mas em alguns casos, onde não há meio de transmitir os dados, as informações têm que ser coletadas fisicamente e enviadas eletronicamente".
Segundo o especialista da UFRN, por meio de um convênio com a Petrobrás, está sendo montada uma rede de monitoramento na costa brasileira, com estações de monitoramento no Nordeste, Sul e Sudeste do País. "Serão 15 estações colocadas em pequenas casas, com sensores ligados e sismógrafos e com sistema de envio de dados via satélite ou por meio de telefonia celular", diz Menezes.
"Para facilitar todo o processo, é necessário que haja um sistema vinculado à Defesa Civil para que possa haver a troca de informações, com centros integrados de sismologia", afirma Cacheta. O observatório, segundo o especialista, trabalha com probabilidades e identificou que os sismos ocorrem em ciclos de 10 em 10 anos. Em 2008, no litoral de Santos, em São Paulo, foi registrado um tremor de terra, que em uma zona urbana "poderia ter conseqüências catastróficas pela falta de preparo das construções brasileiras", diz o pesquisador.
A região Centro-Oeste brasileira também tem histórico de tremores. Segundo o Observatório de Brasília, o mais forte ocorreu em fevereiro de 1964, com intensidade de 5,4. O mais recente foi no dia 08 de outubro deste ano entre os municípios de Mara Rosa e Estrela do Norte, no Estado de Goiás, e teve magnitude estimada em 5.0. Técnicos do laboratório de Brasília ainda realizam estudos em campo para oficializar o índice.
Acesse o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e inteire-se do Atlas Digital dos Recursos Hídricos Subterrâneos do Ceará, em especial o de Sobral;

SOBRAL. Transporte intermunicipal começa a ser organizado

Transporte intermunicipal começa a ser organizado em Sobral. Na manhã desta segunda feira (29), o transporte intermunicipal, começou a ser organizado. Fiscais da prefeitura municipal organizaram as lotações que outrora ficavam estacionadas próximo a igreja da Sé, para o estacionamento da margem esquerda do Rio Acaraú. Com certeza um grande feito, além de ficar mais organizado.

LICENÇA AMBIENTAL FORTALECE O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL

A Prefeitura de Maracanaú, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, destaca o número de atendimentos, este ano, no quesito licenciamento ambiental. De janeiro a novembro, foram encaminhados à pasta 723 requerimentos. Após a solicitação, a Secretaria encaminha uma equipe de fiscalização para o local. A partir daí, são analisados os danos ou futuros prejuízos ambientais. Em seguida, é gerado um boleto bancário para concluir o procedimento. O licenciamento ambiental é dividido em três etapas: licença prévia, licença de instalação e licença de operação. Com esta  ferramenta, o Município de Maracanaú busca, desde 2007, garantir que essas medidas estejam de acordo com o desenvolvimento sustentável e com as políticas ambientais, indispensáveis ao crescimento da Cidade. (TV)
--

Justiça do Trabalho realiza audiências de conciliação até sexta-feira

Começou nesta segunda-feira (29) a Semana Nacional da Conciliação em todas as unidades da Justiça do Trabalho do Ceará. Até a próxima sexta-feira (3), magistrados do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT/CE) irão reunir trabalhadores e empregadores de todo o estado para tentar resolver disputas trabalhistas por meio de acordos. O objetivo é oferecer à população métodos céleres e alternativos de resolução de conflitos trabalhistas.

A participação na Semana da Conciliação ocorreu por meio de solicitação de uma das partes envolvidas na disputa trabalhista. Após ter informado à unidade judiciária onde tramita seu processo o interesse em conciliar, o Tribunal notificou a outra parte para comparecer à audiência, que deverá ocorrer até sexta-feira (3). A solicitação pôde ser feita pessoalmente ou via internet.

O prazo para solicitar a inclusão de um processo na pauta da Semana terminou no dia 19 de novembro. Mas os cidadãos ou empresas que tiverem interesse em conciliar e não tenham feito o pedido a tempo, podem acessar o site do Tribunal (www.trt7.jus.br) e fazê-lo.

No ano passado, a Justiça do Trabalho do Ceará realizou 532 acordos durante a Semana. Foi assegurado o pagamento de R$ 4,95 milhões a trabalhadores cearenses. Em todo o Brasil, o CNJ contabilizou mais de 120 mil acordos que totalizaram aproximadamente R$ 1,1 bilhão.

domingo, 28 de novembro de 2010

Foi um sucesso o encontro de novembro de ufólogos do CSPU e simpatizantes

Nosso evento ufológico da última sexta (26/11) foi muito bom mesmo. Mais de 50 pessoas estiveram no evento. O companheiro Franklin (que é um especialista em eletrônica), fez uma ótima palestre sobre a influência das freqüências vibratórias e campos magnéticos. Também falou com propriedade do possível uso da luz em alta escala pelos Óvnis e quem os conduz, já que nossos cientistas, estão trabalhando com afinco para aprender a usar a luz como fonte de energia para propulsão, processos de invisibilidade e outras coisas mais. Franklin fez a gente entender o quão pouco nós conhecemos dessa dádiva maravilhosa que é a Luz. Em seguida foi a vez de Jânder Magalhães contextualizar para nós, o quanto evoluídos podem ser os extraterrestres que nos visitam, a ponto de não considerarem nossos supostos valores hierárquicos e de propriedades, que com base neles, nós gostaríamos que os contatos entre nós e eles acontecessem. Jânder não quis afirmar que esta é a realidade, mas fez muitos dos participantes começarem a pensar seriamente, se esta é realmente a razão para que um contato oficial não tenha acontecido até agora, já que não há mais dúvidas das visitas de ETs constantemente ao nosso planeta.

Com certeza outros companheiros também irão se manifestar sobre o evento, que com muito agrado iremos postá-los aqui. Muito obrigado a todos que lá compareceram, esperamos as opiniões de vocês para aperfeiçoarmos os nossos eventos.
Fotos de Elenilton Roratto

Por: Jacinto Pereira

Conheça o funcionamento do VANT que será utilizado pela FAB

 

Os integrantes do projeto Veículos Aéreo Não Tripulado (VANT) terminaram na sexta-feira, dia 19, mais uma campanha de ensaios em vôo que visam testar os aviões não tripulados. As aeronaves, batizadas como VANTs, estão  sendo avaliadas para serem utilizadas em missões militares de reconhecimento, busca e resgate.
Além disso, também ajudarão no reconhecimento da área de segurança pública, monitoramento das fronteiras, no desmatamento e em operações da Defesa Civil. Criado em 2004, o projeto foi coordenado pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e voltado para o desenvolvimento de um Sistema de Navegação e Controle (SNC).
Mais econômico que as aeronaves convencionais - Conhecidas por não possuírem tripulantes, as aeronaves são comandadas a quilômetros de distância, em uma sala operacional, o que torna a operação mais segura. "As aeronaves remotamente pilotadas eliminam o risco de acidentes com a tripulação, em caso de missões cansativas ou perigosas", afirmou o assessor da Força Aérea Brasileira (FAB), coronel aviador Henry Wilson Munhoz Wendel.
Além disso, "oferecem um custo de aquisição e de operação geralmente inferior às aeronaves tripuladas. Uma hora de vôo é quase um décimo mais barata", completou Wilson.
Equipados com câmeras, os VANTs são capazes de registrar imagens das regiões monitoradas com mais precisão, já que sobrevoam exatamente o local desejado. Com seis metros de comprimento e 10 de envergadura, o utilizado atualmente no Brasil é do modelo Hermes 450, fabricado pela Elbit Systems de Israel com participação da subsidiária no Brasil, a empresa Aeroeletrônica

A aeronave consegue voar a 110 km/h e pode atingir cerca de 5.000m de altitude. Além disso, pode permanecer em vôo por mais de 15 horas. O Hermes 450 chegou ao país em dezembro de 2009 e, em janeiro de 2010, os militares da FAB receberam instruções específicas na base em Santa Maria (RS).

Brasil planeja frota com seis submarinos nucleares

Agência Estado

A Marinha do Brasil está planejando uma frota de seis submarinos nucleares e mais 20 convencionais, 15 novos e cinco revitalizados. Com seus torpedos e mísseis, será a mais poderosa força dissuasória do continente nos termos do Plano de Articulação e Equipamento da Marinha (Paemb). A meta é de longo prazo, só será atingida em 2047. O custo estimado de cada navio de propulsão atômica é de 550 milhões de euros.

O primeiro deles, incluído no Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub), já em andamento, sairá por 2 bilhões de euros, valor composto pelos custos de transferência de tecnologia e outras capacidades (como a de projetar os navios) por parte do estaleiro francês DCNS. As outras unidades estão cotadas apenas pelo preço de construção, no novo estaleiro de Itaguaí, no litoral sul do Rio. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva visita as obras em dezembro.

O núcleo industrial será instalado ao lado da nova base da Força de Submarinos. Os dois projetos estão sendo executados pelo grupo Odebrecht. A empresa também vai produzir os submarinos.

Segundo o almirante Júlio Moura Neto, a importância da Força de Submarinos pretendida pela Marinha está na defesa do pré-sal, na necessidade de segurança marítima e na nova posição do Brasil no contexto internacional. "São fatores que reforçam a necessidade de priorizar a estratégia de dissuasão", afirma. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dilma deve rever a política para o Irã

A presidente eleita Dilma Rousseff deve rever a estratégia de aproximação do Brasil com o Irã, grande alvo de críticas da política externa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo interlocutores da petista, ela avalia que a atitude em relação a violações aos direitos humanos no Irã foi "equivocada" e "causou desgaste desnecessário". Para Dilma, associar-se a um regime que apedreja mulheres e aprisiona opositores foi um "enorme erro", dizem esses interlocutores.

O governo brasileiro reluta em condenar a sentença de apedrejamento da viúva Sakineh Ashtiani, acusada de adultério, e se abstém nas votações de resoluções da ONU contra essas práticas, e não condena a opressão a opositores. Um dos motivos para a não manutenção do chanceler Celso Amorim no cargo seria sua atuação no caso do Irã.

Seu desempenho nas negociações da Alca foi considerado um sucesso. Mas ele teria caído em desgraça por causa do Irã. Para fazer um recomeço, seria preciso ter um novo chanceler e Amorim ficou muito identificado com a iniciativa. Além disso, a química de Amorim com Dilma não seria das melhores - os dois tiveram algumas rusgas quando ela era ministra da Casa Civil.

Dilma já havia indicado que se opunha à atitude não intervencionista na questão iraniana. "Acho uma coisa muito bárbara o apedrejamento da Sakineh. Mesmo considerando usos e costumes de outros países, continua sendo bárbaro", disse Dilma em entrevista no dia 3 de novembro.

Para assessores próximos da presidente, a percepção é de que a aproximação com o Irã pode ter custado ao presidente Lula o Nobel da Paz por seu avanço em reduzir a pobreza. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

EUA alertam aliados sobre novos vazamentos do WikiLeaks

Os Estados Unidos alertaram Reino Unido, Austrália, Canadá, Dinamarca, Noruega e Israel a respeito do provável teor de documentos diplomáticos norte-americanos sigilosos que devem ser divulgados nos próximos dias pelo WikiLeaks, segundo disse o próprio site.

O novo lote de documentos, referentes a um período entre 2006 e 2009, deve incluir milhares de comunicações diplomáticas citando suspeitas de corrupção na Rússia, Afeganistão e outros países da Ásia Central. As revelações podem causar constrangimentos para os EUA junto a outros governos.

O Departamento de Estado havia admitido na quarta-feira (24) que estava em contato com outras capitais para alertar sobre os possíveis documentos.

O WikiLeaks diz que o próximo lote de documentos será sete vezes maior do que o pacote anterior, divulgado em outubro, com 400 mil relatórios do Pentágono sobre a guerra do Iraque.

O jornal londrino "Al Hayat" disse que um dos documentos a serem revelados mostra que a Turquia ajudou a rede terrorista Al Qaeda no Iraque. Já o americano "Washington Post" antecipou a revelação de que os EUA ajudaram o PKK, grupo separatista curdo que luta contra o governo turco desde 1984.

O jornal israelense "Haaretz "afirmou que a embaixada dos EUA em Tel Aviv também fez alertas ao governo de Israel sobre o conteúdo de alguns documentos em poder do WikiLeaks.

Uma fonte americana afirmou à rede de TV americana CNN que Washington ordenou a suas embaixadas no mundo todo que revisem as mensagens enviadas entre 2006 e 2009.

Segundo um alto funcionário, que falou em condição de anonimato, o Departamento de Estado trabalha intensamente há meses para tratar o potencial impacto da publicação destes documentos. A franqueza nestes relatórios diplomáticos, afirma, é fundamental e o vazamento pode causar muitos prejuízos, além de comprometer as fontes diplomáticas tradicionais, e, em alguns casos, gerar risco de morte.

Oficialmente, o porta-voz do Departamento de Estado, Phillip Crowley, diz que o governo dos EUA está em contato com outros governos e notificou o Congresso do que poderia ser publicado.

Os EUA criticam o WikiLeaks pelos vazamentos de documentos, alegando que eles colocam em risco a segurança nacional e de indivíduos.

IRAQUE

O embaixador americano no Iraque, James Jeffrey, afirmou que o Wikileaks é um obstáculo terrível para a diplomacia no Iraque e por isso a missão americana em Bagdá está muito preocupada com a próxima postagem de documentos secretos.

"Estamos preocupados com a publicação de novos documentos. O Wikileaks é um obstáculo absolutamente terrível em meu trabalho, que consiste em ter conversas com pessoas baseadas na confiança", afirmou aos jornalistas convidados à embaixada.

O WikiLeaks anunciou no último dia 21 em sua conta da rede social Twitter que "no próximo mês veremos um novo mundo no qual a história global é redefinida" e que "a próxima publicação será sete vezes maior em tamanho que os materiais do Iraque".

O site revelou, em outubro, 391 mil documentos sobre a Guerra do Iraque que continham várias denúncias de torturas e abusos que os Estados Unidos nunca averiguaram, morte de civis que não foram informadas e a ajuda iraniana a milícias iraquianas. Em julho, o portal publicou 70 mil documentos da guerra do Afeganistão.

Que fonte de renda esquisita você não acha?

Indiano se casa com 60 mulheres antes de vendê-las a prostíbulos

CALCUTÁ, 26 Nov. 2010 (AFP) -A polícia indiana anunciou nesta sexta-feira ter prendido um homem suspeito de ter pedido 60 mulheres em casamento, para em seguida vendê-las a prostíbulos, situados a milhares de quilômetros de suas cidades natais.

O homem, de 27 anos, foi detido em uma região de plantações de chá no Estado de Bengala ocidental (leste), onde foi acusado de ter agido durante cinco anos apresentando-se como soldado bem pago do exército indiano.
"Tinha o hábito de se apresentar como um soldado que queria se casar antes de voltar ao trabalho", informou à AFP o chefe da polícia local, Debendra Prasad Singh.
"Ele mudava frequentemente de lugar para enganar as meninas de famílias pobres das plantações de chá e das aldeias", no norte do país, relatou.
O homem se casou com pelo menos 60 mulheres antes de vendê-las a casas de prostituição de Mumbai e Pune, no sul da Índia. Cada uma valia entre 70.000 e 100.000 rúpias (1.150 a 1.650 euros). Nove das vítimas foram localizadas.

sábado, 27 de novembro de 2010

Polícias e Forças Armadas fecham cerco ao narcotráfico 27/11/2010

Milhares de policiais militares e civis, 800 paraquedistas do Exército, 300 agentes da Polícia Federal, fuzileiros navais, carros de combate e tanques da Marinha e helicópteros blindados da Aeronáutica compõem as forças que vigiam o Rio de Janeiro e estão fechando o cerco às centenas de traficantes refugiados nas favelas do Complexo do Alemão, zona norte da capital. Calcula-se que cerca de 500 criminosos estejam no local, entre eles os 200 que escaparam da tomada da Vila Cruzeiro, na quinta-feira. No grupo estaria Fabiano Atanásio da Silva, o FB, um dos líderes do Comando Vermelho, facção que controla as favelas da região.

Na noite de sexta-feira, um balanço do enfrentamento feito pela PM indicava que os mortos seriam 36 desde domingo. Haviam sido feitas 197 prisões. Nove mortes ocorreram ontem. Um dos mortos seria o chefe do tráfico do Morro da Fazendinha, em Inhaúma, uma das favelas do Complexo do Alemão, identificado como Thiaguinho G 3. O número de presos era de 196. E 96 carros, ônibus e caminhões haviam sido incendiados pelos traficantes.

Duzentas motos – Nas escaramuças com os bandidos ao longo da quinta-feira, policiais, militares e civis também foram feridos. Um paraquedista do Exército foi atingido em uma das pernas quando se postava em um dos acessos ao Complexo do Alemão. O tenente da Polícia Militar, Rafael Soares, também foi ferido na perna esquerda, atendido e logo liberado. A dona de casa, Luiza de Moraes, de 61 anos, foi alvejada dentro de sua casa, no Complexo do Alemão. Uma criança de três anos foi atingida de raspão por uma bala perdida, um homem que se refugiara em um bar levou um tiro no abdomen e o fotógrafo Paulo Whitaker, da agência de notícias Reuters, foi baleado no ombro.

Apenas na sexta, mais de 200 motos roubadas foram apreendidas. Eram usadas pelos traficantes da Vila Cruzeiro. A polícia ainda recolheu nas ruas da comunidade dezenas de carros roubados e abandonados na fuga da favela. Também foi apreendida uma tonelada de maconha prensada, além de quatro armas e oito coquetéis molotov. Desde o último domingo, foram recolhidas 48 armas e oito granadas, além de grande quantidade de drogas e material inflamável.

Prisão para advogados - Além dos criminosos capturados presos na frente de operações, a justiça do Rio decretou a prisão preventiva dos advogados Beatriz da Silva, Flavia Pinheiro Fróes e Luiz Fernando Costa. Atendendo ao traficante Marcinho VP, seu cliente, eles teriam sido mensageiros de ordens do criminoso dadas aos seus subordinados para desfechar ataques contra a polícia e atear fogo em veículos.Os três devem ser encaminhados para presídios federais. Os advogados também prestariam serviços ao traficante Elias Maluco.

Em Brasília, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, reagiu com preocupação diante da iminência de um conflito sangrento no Complexo do Alemão. Lembrando a operação de 2007, no mesmo local e que mobilizou 1,3 mil policiais, notou que o resultado foi a morte de 20 pessoas em um único dia. “Foram feitas atrocidades para nada. O tráfico aumentou lá”, questionou o deputado Chico Alencar (Psol-RJ) membro da CDHM. Ele reconheceu,no entanto, que o combate da polícia, até o momento, é “ponderado”.

A diretora executiva Sandra Carvalho, da ONG Justiça Global, também alertou para os riscos de uma nova “Chacina do Alemão”. Ela definiu o quadro atual como “o cenário de guerra que tanto se construiu”, uma referência à cobertura da mídia e à retórica dos dirigentes das forças de segurança que, muitas vezes, definem o combate ao crime organizado como uma batalha. (Com Agência Brasil)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Isto não é uma guerra!

Agência Estado

Por Walter Hupsel

O Rio de Janeiro vive dias perturbadores desde o último domingo. Nos últimos cinco, a sopa de letrinhas  (ADA e CV, respectivamente Amigos dos Amigos e Comando Vermelho) que domina o tráfico resolveu aterrorizar os munícipes e o poder público da cidade e do estado e implantar o terror. Por enquanto são mais de 25 mortos e cerca de 40 veículos incendiados. Milhares de alunos prejudicados, pessoas voltando para casa mais cedo e com muito medo, mais do que o normal.

Ao que tudo indica, esta foi a reação de um tráfico acuado, imprensado pelos neo-traficantes milicianos e pelas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadoras). Perderam boa parte do seu faturamento e, por isso, se uniram contra o inimigo comum, para reaver áreas que estavam antes sob seus controles.

Se por um lado isso significa que as UPPs estão dando realmente certo, por outro indica a falta de uma política de segurança pública, estruturante, global, que enfrente os problemas de não maneira pontual, mas nos múltiplos sentidos e vetores que o assunto exige.

Ora, se isso realmente tivesse sido feito, a reação dos criminosos ou não existiria ou seria muito menor. Quando, e se, o estado fluminense conseguir controlar esses atos, mediante assassinatos e execuções (que ficarão impunes, como vimos em São Paulo quando o PCC agiu) haverá apenas uma migração de localidade e mudança de métodos. Os grupos criminosos, organizações pré-mafiosas agirão em outra base geográfica, e com novos modelos de negócios. Menos violentos? talvez, mas a repressão não elimina as drogas e só aumenta a insegurança.

O que fazer? Um começo: Reforma das polícias, treinamento humanista, cadeias decentes e não depósito de corpos (preciso lembrar onde nasceram o CV e o PCC?), política de reintegração de presos, inteligência policial que vá atrás do dinheiro ilegal (Ah! mas isso pegaria também grandes tubarões por aí, não? Para estes criminosos do “bem”, penas alternativas.

De um lado fuzis de assalto, submetralhadoras e toda sorte de equipamento pesado, do outro caveirão, blindados e fuzis de assalto. No meio de tudo isso, uma sociedade acuada, na linha de fogo. Mortes e mais mortes por “balas perdidas” (expressão fantástica que oculta que bala realmente saiu de uma arma, que teve um dedo que puxou gatilho), mais violência e mais repressão, seja dos criminosos seja do Estado.

É óbvio que as ações dos traficantes, a tentativa de implantar o terror na população, tem que ser debeladas, rapidamente. O que preocupa é a maneira e o custo humano. Isso não pode ser encarado como uma guerra, com oponentes a abater e território a ocupar. No meio dos lados em confronto existe uma população que só vê a face do Estado através da polícia. Que tem suas portas arrombadas sem mandato judicial, que sofre duplamente, que vê suas casas varadas por balas, tiros vindo de cima do morro ou de baixo, disparados a esmo.

A cobertura da mídia, as palavras divulgadas, as declarações de alguns responsáveis se referem a uma guerra. Não! Não é e não pode ser encarado como uma guerra, com um exército que tem que destruir o outro lado, ocupar um território, e passar por cima de quem estiver no caminho, “inimigos” ou civis.

A segurança pública carece de ações e controle públicos. Necessita de prevenção, debate, e escolhas de caminhos a se trilhar, e não simplesmente reagir a tiros com tiros. Perguntar os “por quês” da situação em que nos encontramos é fundamental.

Enquanto escrevo este texto, blindados da marinha (usados nas guerras do Vietnã e do Iraque) estão sitiando a Vila Cruzeiro (principal reduto dos traficantes que fugiram das áreas nas quais as UPPs foram instaladas), e o Bope chega com calibre 0.50. O estrago dessa arma é impressionante, podendo atravessar várias paredes. Vão usar isso contra a população da Vila Cruzeiro?. Não sei, espero que não.

Que se reaja a mais essa afronta ao Estado de Direito, mas dentro dele, dos seus limites. O Estado não pode, em nenhuma hipótese e sob nenhum argumento, agir à margem das leis existentes. Que o tráfico o faça, é inerente à sua condição de ilegalidade (como já expliquei em uma outra coluna). Que o Estado o faça é uma confissão de culpa, de despreparo, e de autoritarismo e de desdém pela sociedade, tão típico pelas bandas de cá. Que a sociedade aplauda é o sinal dos tempos, de nossa debilidade.

Por enquanto só nos resta aguardar os acontecimentos e torcer para que a paz, a pacificação, não seja edificada sobre os mortos. Não podemos aceitar a paz dos cemitérios.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Estados Desunidos da América?

Por Antônio Martins, do Outras Palavras

Novo censo revela país menos rico e mais polarizado — social e politicamente.
Na década de 1990, a fulgurante riqueza dos Estados Unidos contrastava com uma Europa estagnada, uma América Latina incapaz de superar suas crises e uma Ásia emergente, mas ainda muito débil no cenário internacional. Muitas análises viam como inevitável um "novo século americano" — ou seja, a extensão duradoura da hegemonia internacional de Washington.
Quanta coisa mudou, em pouco tempo. Além de enfrentarem claras dificuldades para pautar a agenda global, os EUA são afetados por dores internas crescentes, segundo revelam os primeiros dados do censo populacional de 2010, comentados na edição desta semana da revista Economist. A população está mais pobre, as desigualdades avançam e a polarização social e política tende a dificultar as solução de questões nacionais relevantes.
Segundo os dados preliminares do recenseamento, a renda média das famílias caiu expressivos 7%, entre 2000 e 2009. Além disso, a queda foi desuniforme, afligindo mais intensamente as antigas regiões industriais. No Estado de Michigan, que já foi a meca da indústria automobilística, ela declinou 21,3%; em Indiana, Ohio e Carolina do Norte, entre 13% e 15%. Em cinco Estados a renda média cresceu (Wyoming, Dakota do Norte, Maryland, Louisiana e Alaska). Em quatro deles, o avanço deveu-se ao aumento das cotações de matérias-primas, um fenômeno que pode ser passageiro.
A população ainda é relativamente jovem, se comparada com outras nações ricas, mas está havendo polarização também quanto à faixa etária. Os Estados do Nordeste e do Meio-Oeste — os mais prósperos até há algumas décadas — estão encolhendo populacionalmente, e envelhecendo com rapidez. Um número expressivo de famílias jovens migra rumo ao Oeste, em busca de mais empregos e preços mais baixos (especialmente de imóveis).
O censo revela a força da imigração. O número de residentes nascidos em outros países cresceu 24%, na década. Etnicamente, os hispânicos (aqui incluídos os nascidos nos EUA) já são 21% da população com menos de 25 anos (são apenas 7%, entre os maiores de 65). Em alguns Estados, a população hispânica jovem é quase majoritária. No Arizona, chega a 42%. Mas em muitas partes, a sociedade não tem sido capaz de lidar com tal diversidade: o próprio Arizona adotou, este ano, leis antiimigrantes claramente racistas, que despertaram protestos internacionais e estão sendo questionadas pelo governo central.
Há alguns anos, os sinais de diferenciação entre a sociedade já haviam sido estudados pelo jornalista Bill Bishop. Em uma série de reportagens depois transformadas em livro (The Big Sort, algo como A grande segmentação), ele revelou que, embora vivam num país extremamente diverso, os norte-americanos tendem a formar comunidades cada vez mais homogêneas entre si — porém muito distintas e pouco abertas umas às outras. Resenhas e parte do livro estão disponíveis na internet (em inglês).
Bishop revela que tal segmentação envolve tanto estilos de vida quanto escolhas políticas. Nas eleições presidenciais de 1972, apenas 28% dos norte-americanos viviam em condados onde a diferença de votos entre os candidatos democrata e republicano foi superior a 20 pontos percentuais. Em 2008, 48% dos eleitores já estavam em localidades com tal grau de polarização.
Esta tendência irá se refletir no Congresso recém-eleito, que toma posse em janeiro. Segundo um estudo do cientista política Keith Poole, da Universidade da Califórnia, sua composição será a mais polarizada desde 1865, quando terminou a Guerra de Secessão. Entre os republicanos, é marcante a influência do movimento ultraconservador Tea Party. Na bancada democrata tem peso inédito a ala mais à esquerda.
The Economist lamenta: os EUA estão diante de problemas graves. "Divergências crescentes não vão tornar nada fácil chegar a acordos sobre como resolvê-los", diz a revista.

Contag lança hoje Marcha das Margaridas

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) lança hoje a Marcha das Margaridas 2011. O ato encerra a programação do Seminário Nacional Marcha das Margaridas, que acontece de 22 a 24 de novembro, em Brasília. O seminário vai reunir 160 lideranças femininas de diferentes estados para debater os temas que vão compor a plataforma política da Marcha.

Considerada uma das principais mobilizações do sindicalismo rural brasileiro e do movimento das mulheres, a Marcha será realizada nos dias 16 e 17 de agosto de 2011, na Esplanada dos Ministérios. Com o lema “2011 razões para marchar por desenvolvimento sustentável com justiça, autonomia, igualdade e liberdade”, a Contag espera reunir 100 mil mulheres trabalhadoras rurais das diferentes regiões brasileiras em Brasília. “Vamos propor e negociar políticas públicas específicas para aquelas que vivem no campo e na floresta”, afirma Carmen Foro, secretária de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Contag.

Vai a 21 o total de mortos em operações da PM no Rio

Ônibus destruído no Rio de Janeiro. Nesta quarta-feira os mortos chegaram a 12.<br /><br /><br><br><a href='AE'>AE</a><br><br>AESubiu para 21 o número de mortos em confronto com as polícias Civil e Militar no Rio de Janeiro, na reação do governo do Estado aos ataques incendiários por parte do tráfico de drogas. Pelo menos dois PMs foram feridos. Só nesta quarta-feira (24), 13 pessoas morreram e outras 25 foram detidas para averiguação, segundo a Polícia Militar (PM). Todos os 41 batalhões do Estado estão realizando operações ou efetuando blitz. No total, 29 veículos foram incendiados e 153 pessoas presas ou detidas desde o início dos ataques criminosos no Rio, no domingo.

Do total de mortes, oito ocorreram em confronto com policiais em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Até agora foram apreendidos: dez armas entre pistolas e revolveres, um fuzil AR-15, uma espingarda calibre 12, uma submetralhadora, uma granada, duas bombas caseiras, cinco litros de gasolina e uma garrafa pet com material inflamável. O Bope também apreendeu uma tonelada de maconha.

As operações da polícia são uma resposta aos ataques que vêm ocorrendo nos últimos dias na capital e na Baixada fluminense. Desde domingo, criminosos incendiaram cinco ônibus, nove carros e uma van; além de alvejarem duas cabines da PM.

As ações de traficantes continuaram mesmo após o reforço no patrulhamento e se intensificaram na madrugada desta terça para quarta. Por isso o Comando Geral da PM determinou que todo seu efetivo entrasse em estado de prontidão. Nenhum policial pode retornar para casa e todos os que estão de folga estão sendo chamados a seus batalhões.

Operações policiais
Os ataques de terça aconteceram poucas horas depois de o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, anunciar que a policia do Rio iria endurecer ainda mais com os bandidos. O secretário revelou que há uma suspeita da união de duas facções criminosas. Por isso, a secretaria pediu à Vara de Execuções Penais (VEP) a transferência de oito presos de uma lista de 13, que seriam suspeitos de planejar os ataques.

A Secretaria de Defesa do Estado do Rio de Janeiro confirmou que os presos podem ser transferidos para Porto Velho, em Rondônia, onde há disponibilidade de vagas. Após a confirmação por parte de Rondônia, o caso será passado para a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, que deverá cuidar da transferência dos presos.

Na manhã de hoje, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, afirmou que já colocou à disposição do Rio cerca de 50 vagas nos quatro presídios federais, Catanduva, no Paraná, Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, Porto Velho, em Rondônia, e Mossoró, no Rio Grande do Norte, para a transferência dos detentos.

Segundo a Rio-Ônibus, cinco coletivos foram incendiados nos últimos dias, causando um prejuízo de R$ 1,2 milhão. Ao todo, 15 veículos foram incendiados no Rio.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Ahmadinejad: com 53 condenadas, EUA não têm moral para criticar

Ahmadinejad se disse aberto a negociações com o Grupo 5+1 sobre seu programa nuclear, em coletiva em Baku. Foto: Reuters

Ahmadinejad criticou a tentativa de interferência no caso da iraniana Sakineh Ashtiani, condenada à morte
Foto: Reuters

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta quinta-feira que os Estados Unidos, onde mais de 50 mulheres estão no corredor da morte, não têm o direito de criticar a República Islâmica pela condenação à morte, por apedrejamento, de uma mulher iraniana.

"Tenho um lista de 53 mulheres condenadas à morte nos Estados Unidos e que atualmente esperam para ser executadas. Nesta situação surge a pergunta: se o problema com uma mulher no Irã é visto como uma violação dos direitos humanos, então, por que não se coloca o caso das 53 mulheres nos Estados Unidos?", questionou-se o líder.

Ele perguntou por que a imprensa se cala quando os EUA condenam alguém à morte, mas quando o Irã o faz a mídia cria enorme repercussão. "Se eles acham que é dessa maneira que ensinam o povo iraniano, não é assim. Eles matam as pessoas na Ásia, na África e condecoram os assassinos".

No que diz respeito à cidadã iraniana Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada à morte, Ahmadinejad disse que o caso está seguindo o procedimento judicial. "Consideramos que este assunto não levanta nenhum problema", acrescentou o presidente iraniano, em entrevista coletiva.

O caso de Sakineh, 43 anos, mãe de dois filhos, acusada de adultério e condenada à morte por apedrejamento, despertou uma onda de críticas e protestos da comunidade internacional.

Questão nuclear
Ahmadinejad disse ainda que seu país está disposto a dialogar sobre a questão do programa nuclear iraniano, mas "sobre bases justas e de respeito mútuo".

Ele se disse aberto a negociações com o Grupo 5+1, formado pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China - mais a Alemanha.

"Devido a sua moral exploradora, alguns membros desse grupo negociador tentam conseguir vantagens nas negociações", ressaltou Ahmadinejad em entrevista coletiva em Baku, capital do Azerbaijão, onde nesta quinta-feira participará da terceira cúpula dos países à beira do mar Cáspio.

O líder iraniano destacou que, quando as conversas sobre o programa nuclear iraniano estavam em seu apogeu, foram adotadas as sanções do Conselho de Segurança da ONU contra seu país.

"Isso foi feito para pôr o Irã em condições desvantajosas", explicou Ahmadinejad. "Os seis meses que passaram desde então demonstraram a inutilidade do embargo".

Ele comparou as sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU contra seu país com uma "picada de mosquito" e acrescentou que, apesar delas, a economia iraniana manteve seu crescimento

"90% dos congoleses com sida acreditam que é bruxedo"

Alfredo Neres é missionário comboniano em Kinshasa, na República Democrática do Congo.

Qual a sua opinião sobre a recente decisão do Papa Bento XVI de que a Igreja aceita, pela primeira vez, o uso do preservativo em casos pontuais, como o da prostituição?

É-me difícil tomar uma posição, ou fazer um comentário, sobre o tema, porque estou aqui em Kinshasa [capital da RD Congo] e ainda não li nada sobre o assunto, não vi o documento nem sabia tão-pouco que o Papa tinha tomado essa decisão.

A afirmação consta do livro Luz do Mundo, que será lançado no início de Dezembro. Mas, continuando com a nossa conversa, concorda que o preservativo seja usado em casos de prostituição?

Aqui não temos prostituição organizada, os casais encontram-se na rua e depois vão para umas casas...

Bom, isso é uma forma de organização. Pensemos noutra situação: imagine-se os doentes com sida, não seria um grupo a quem o preservativo deve ser aconselhado, fornecido, avalizado pela própria Igreja?

Sabe, aqui as coisas são um pouco diferentes do mundo daí. Por exemplo, 90% das pessoas doentes com sida não acreditam que a doença se transmite, portanto, não se preocupam em utilizar preservativos, acreditam que a doença é simplesmente fruto de magia, de bruxedo.

E o que é feito para mudar essa situação?

Há uma grande campanha do Estado para modificar as coisas.

E a Igreja o que tem feito?

Associa-se ao Estado nos tratamentos. Por outro lado, a intensa propaganda que tem acontecido e está a acontecer por parte do Estado e das igrejas tem levado muitos jovens a optarem por chegar virgens ao casamento....

Uma questão de fé?

Não. A idéia de que se adoecerem podem não ter filhos e isso é o maior trauma para um casal aqui.

Mas, numa situação de doença, a Igreja não seria capaz de aconselhar o uso do preservativo mesmo antes desta decisão de Bento XVI?

Normalmente, esse conselho não é dado, mas num caso de doença grave já aconteceu. Mas há um outro problema que não é de menor importância: os que têm a doença não querem dar a conhecer a situação, porque não querem ser apontados pelos outros e querem continuar a viver à vontade.

Há uma idéia aproximada de quantas pessoas estão doentes com sida?

Não sei , é uma estatística que nem está feita.

As violações em áreas de conflito poderiam ser um dos casos em que a utilização do preservativo seria aceite pela Igreja?

Os militares ou as milícias não anunciam quando chegam, não trazem uma arma na mão e um preservativo na outra...

Coréia do Norte ameaça atacar Coréia do Sul novamente

Seul, 23 nov (EFE).- A Coréia do Norte ameaçou a Coréia do Sul nesta terça-feira com ataques militares "sem piedade" caso as forças sul-coreanas avancem "um milímetro" nas águas territoriais norte-coreanas, informou a agência oficial norte-coreana "KCNA".

A reação do Comando Militar do país comunista acontece após a troca de fogo de artilharia em uma ilha da Coréia do Sul próxima à fronteira, que causou a morte de pelo menos dois marines (fuzileiros navais) sul-coreanos e feriu outros 13 soldados e quatro civis.

O Comando Militar norte-coreano indicou através da agência "KCNA" que o ataque é uma "medida militar firme" contra as manobras que Seul estava realizando em águas do Mar Amarelo (Mar Ocidental), não muito longe da área atacada, das quais participavam cerca de 70 mil soldados.

Pyongyang também ameaçou Seul afirmando que não terá piedade em perpetrar novos ataques militares caso os exercícios militares continuem e as forças sul-coreanas avancem "mesmo que 0,0001 milímetro" em as águas territoriais norte-coreanas.

O comunicado do Comando Militar norte-coreano foi lido em cadeia nacional de rádio e televisão da Coréia do Norte, e nele foi referido o fato de Pyongyang não reconhecer a linha de fronteira no Mar Amarelo. EFE

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

EUA: concessionária dá rifle AK-47 na compra de caminhonete

Uma concessionária de caminhonetes da Flórida, região sudeste dos Estados Unidos, triplicou suas vendas com uma promoção inusitada: um rifle AK-47 na compra de um veículo.

"Começamos na quarta-feira (11 de novembro), Dia dos Veteranos de Guerra. E em quatro dias triplicamos as vendas", afirmou Nick Ginetta, gerente de vendas da Nation Trucks, em Sandford.

A loja oferece na compra de uma caminhonete um bônus para a aquisição de um fuzil de assalto semiautomático Kalashnikov em uma loja de armas próxima.

"Queria fazer barulho, criar polêmica e que falassem de mim. Isto é publicidade. No entanto, não esperava este sucesso", declarou Ginetta, um ex-combatente que defende o direito ao porte de armas.

"Minha clientela é composta por atletas, caçadores, pescadores. Se eu vendesse Hyundai, não teria feito este tipo de promoção", explicou, em referência aos carros da montadora sul-coreana.

Em quatro dias a concessionária entregou 21 cupons para AK-47. A idéia é manter a promoção até o fim do mês, quando o estoque de 100 rifles deve chegar ao fim.

"Ninguém é obrigado a ter esta arma, pode pedir outra coisa", destacou Ginetta, antes de explicar que os interessados devem cumprir com os respectivos controles de antecedentes penais.

A campanha provoca piadas entre os funcionários da loja. "Chefe, na linha 1, Bin Laden quer comprar uma caminhonete", brincam os vendedores.

Mais de 340 fetos são encontrados em templo da Tailândia

Mais de 340 fetos humanos, provavelmente provenientes de abortos ilegais, foram encontrados num templo da Tailândia, um país onde é proibido interromper a gravidez, informou a polícia.

Os 348 fetos, envoltos em sacos plástico e papel jornal, foram encontrado no necrotério do templo budista, onde os corpos ficam antes de serem cremados em ritual.

O aborto é ilegal na Tailândia, salvo se a mãe tiver sido estuprada ou correr perigo de morte com a gravidez.

GRUPO DE RADIOAMADORES GRAZON PARTICIPARAM DOS ANIVERSÁRIOS DAS RODADAS DO SERTÃO E DOS APRESSADOS NA CASA DO RADIOAMADOR-CRACE, EM FORTELEZA


Aconteceu neste último dia 07 de novembro de 2010, na Casa do Radioamador em Fortaleza o aniversário dos 12 anos da Rodada do Sertão e os 30 anos da Rodada dos Apressados. As delegações de Sobral, Forquilha e do Planalto da Ibiapaba compareceram sobre a liderança do Presidente da Casa do Radioamador de Sobral, Jucival Junior PT7AR e do Representante da Labre/Sobral Antônio Francisco Campos PT7AHT onde ali num gesto harmonioso observaram as varias homenagens aos intrigantes daquela efeméride. Na formação da mesa dos trabalhos se encontrava: O Presidente da Labre-Ce, Daniel de Queiroz PT7VD; Do Vice-Presidente na Labre Nacional Roberto Batista Pereira PT7YV; Do Magistrado José Sarquis Queiroz PT7JSQ atual Coordenador da Rodada dos Apressados; Dra... Ida de Queiroz PT7QI Coordenadora da Rodada Cafezinho da Manhã; Do Cel. Raimundo de Sousa Quixadá PT7QR precursor da Rodada da Ibiapaba além do cerimonialista Valmir Freire PU7MMV; Do Comandante da Rodada do Sertão José Lima Aragão PT7JLA. Abertura seu deu com a execução do Hino Nacional, com a entrada dos pavilhões pela equipe do 14º Grupo Escoteiros do Ar Brigadeiro Eduardo Gomes, sobre os Comandos de Rocélio Mário e Francisco Ediy Ferreira de Mendonça PT7OS. Naquela festa do povo cearense, vários radioamadores foram homenageados inclusive os já mencionados daquela mesa seleta. O presidente da Casa do Radioamador de Sobral Jucival Junior convocar o Radioamador Célio Cavalcante PT7ACZ para entregar uma comenda de reconhecimento da Maçonaria ao Coordenador da Rodada da Ibiapaba Cel. Raimundo Quixadá, onde Célio Cavalcante falou para os presentes da prole do inesquecível Roberto de Queiroz PY7YY, aonda ali se conclamava suas energias para o bem deste hobby que tem mostrado sua vanguarda através da Labre nas pessoas de Daniel de Queiroz e sua irmã Dra.. Ida, onde estes também oferecer suas testemunhar ao trabalho da filantropia do nosso eterno decano Cel. Quixadá que tem honrado a nossa Maçonaria e o Radioamadorismo cearense dentro dos princípios da ética de nossa legislação que nos rege com Maçom e fiéis Radioamador. Findando as eloqüências com as entregas dos prêmios aos homenageados, aconteceram os sorteios de um Rádio VHF e de uma Bicicleta, em seguida foi o almoço acompanhado de musica ao vivo. Nesta reportagem também destacamos a hospitalidade fraterna dos companheiros: Jones Cavalcante PT7RU; Clovis Matos de Oliveira PT7CDI; Reginaldo Siqueira Meireles PT7ASR; Abílio Bivar Filho PU7NBF; Wilson Benicio PT7WMB; Amandio PT7ABR e do nosso amigo José Delano Gondim PT7BZK que se fazia acompanhar do Inspetor da PRF e Ex-presidente da Câmara Municipal de Forquilha José Anchieta Rodrigues que se juntou as caravanas da Região Noroeste cearense, formada dos seguintes radioamadores: JUCIVAL JR. - PT7AR - CAMPOS - PT7AHT - DANIEL - PT7PMM - NAGIBE - PT7JNS - ANACLETO - PU7PYZ - ILDEBRANO - PU7MLH - ADRIANO - PU7PUF - FCO. PONTE - PT7MNP - DANÚSIO MELO - PT7DN - MILTON FONTENELES - PU7MMC – CÉLIO CAVALCANTE - PT7ACZ. Onde aqui asseguramos este intercâmbio que reuniu o alto escalão do radioamadorismo cearense. Por Célio Cavalcante pesquisador de nossa Pré-História. Fotografia.

Por: Célio Cavalcante

to XVI aceita o uso de preservativos - 'em alguns casos'

Livro que será publicado na terça traz aparente mudança de posição do papa

O papa Bento XVI na ordenação dos novos cardeais, neste sábado

O papa Bento XVI na ordenação dos novos cardeais, neste sábado (Alberto Pizzoli/AFP)

"Em certos casos, quando a intenção é reduzir o risco de infecção, pode ser, um primeiro passo para abrir caminho rumo a uma sexualidade mais humana"

O papa, sobre uso da camisinha

O papa Bento XVI afirma que o uso de preservativos é aceitável "em certos casos", especialmente para reduzir o risco de infecção do HIV, em um livro de entrevistas que será lançado na terça-feira. A declaração marca a primeira vez que o sumo pontífice destoa da posição oficial mantida pela Igreja Católica até agora - a de que os fiéis católicos não devem usar camisinha. Trechos do livro foram publicados na edição deste sábado do jornal oficial do Vaticano, o L'Osservatore Romano.

Na série de entrevistas que será publicada na Alemanha, país natal do pontífice de 83 anos, Bento XVI é questionado sobre a oposição do Vaticano ao uso da camisinha. "Com certeza (a igreja) não vê (o preservativo) como uma solução real e moral", responde o papa. Mas aí vem a novidade: "Em certos casos, quando a intenção é reduzir o risco de infecção, pode ser, no entanto, um primeiro passo para abrir o caminho a uma sexualidade mais humana", completou o líder de 1,1 bilhão de católicos do planeta.
O livro, que tem como título Light of the World: The Pope, the Church and the Signs of the Times ("Luz do Mundo: O Papa, a Igreja e os Sinais do Tempo"), é baseado em 20 horas de entrevistas conduzidas pelo jornalista alemão Peter Seewald. Até o momento, o Vaticano proíbe o uso de qualquer forma de contracepção - aceita apenas a abstenção -, mesmo como forma de evitar doenças sexualmente transmissíveis.
Bento XVI provocou revolta internacional em março de 2009 durante uma visita à África, continente devastado pela Aids, ao afirmar à imprensa que a doença era uma tragédia que não podia ser combatida com a distribuição de preservativos, que na opinião dele até agravava o problema. Para ilustrar sua aparente mudança de posição, Bento XVI ofereceu o exemplo do uso da camisinha na prostituição.
"Pode ser justificada em casos individuais, por exemplo, quando uma prostituta utiliza um preservativo, onde isto pode ser... um pouco de responsabilidade, para desenvolver o entendimento de que nem tudo é permitido e que não se pode fazer tudo o que se deseja", afirmou Bento XVI no livro. "Mas não é a maneira correta de lidar com o horror da infecção pelo HIV".
'Expressão do amor' - Bento XVI reiterou que o uso do preservativo por si só não resolveria o problema do HIV. "Deve acontecer muito mais", disse. "Tornar-se simplesmente fixado na questão dos preservativos torna a sexualidade mais banal e esta é exatamente a razão pela qual tantas pessoas não encontram mais a sexualidade como uma expressão do seu amor, mas como um tipo de droga auto-administrada."
Além dos preservativos, o livro, que deve ser traduzido para 18 línguas, aborda muitas outras questões sensíveis, incluindo os escândalos de pedofilia, o celibato e a ordenação feminina. Ele também afirma, por exemplo, que é contra a proibição do uso do véu integral pelas mulheres muçulmanas em países ocidentais, como a França.

domingo, 21 de novembro de 2010

Ordem para atirar em João Paulo II veio do Vaticano, diz Ali Agca

Turco que tentou matar o papa em 1981 fez declaração à TV de seu país.
Homem que se diz 'o segundo Cristo' dá versões contraditórias para o caso.

Do G1, em São Paulo

O turco Mehmet Ali Agca, o homem que tentou matar o papa João Paulo II em Roma em 1981, disse em entrevista nesta quarta-feira (10) que a ordem de assassinar o pontífice partiu do próprio Vaticano.

Ele fez a declaração em entrevista em seu país natal, a Turquia, depois de sua libertação, no início do ano, após cumprir 30 anos de prisão pelo crime. A entrevista faz parte do processo de divulgação de um livro.

Ali Agca deixa a prisão em 18 de janeiro de 2010.Ali Agca deixa a prisão em 18 de janeiro de 2010, em Ancara, na Turquia. (Foto: AP)

"O governo do Vaticano decidiu sobre o assassinato do papa", disse, segundo agências locais. "Eles planejaram e organizaram. A ordem de atirar no papa foi dada pelo secretário do Vaticano, o cardeal Agostino Casaroli."

Inicialmente, Agca havia afirmado que agiu sozinho.

A acusação de Agca é mais uma das várias e contraditórias que ele fez desde 1983, quando foi perdoado por João Paulo II, que o visitou na cadeia.

Agca, de 52 anos, sofre de problemas mentais, segundo analistas. Em nota após a libertação, ele disse que é "o segundo Jesus Cristo" e que está "reescrevendo a Bíblia".

Anteriormente, ele tinha dito que tinha conexão com um grupo palestino e depois culpou o serviço secreto da Bulgária pela tentativa de assassinato.

Nova estratégia da Otan põe fim a guerra fria com a Rússia

A Otan se reinventa. Seus membros discutirão em Lisboa um novo conceito
estratégico que será aprovado neste sábado e marcará a ação da aliança ocidental
na próxima década. Durante mais de um ano e por encargo de seu secretário-geral,
Anders Fogh Rasmussen, a ex-secretária de Estado americana Madeleine Albright
debateu a nova estratégia com um grupo de 12 especialistas de diversos países
(entre eles um embaixador espanhol em missão especial) e perfis (políticos,
militares, analistas e membros de ONGs).
Neste sábado a Otan deixará definitivamente para trás o fantasma da guerra fria
e proclamará a Rússia como sócio preferencial. A nova aliança também quer ser
mais política e barata. Abaixo, algumas das linhas mestras dessa nova
estratégia, à qual "El País" teve acesso.
- Rússia, novo sócio preferencial. "Os americanos dentro, os russos fora e os
alemães sob controle." A frase, atribuída a lorde Ismay, o primeiro
secretário-geral da Otan, descrevia os objetivos da aliança no momento de sua
criação. A partir deste sábado, Moscou passará a ser um cooperante necessário. A
Otan precisa da Rússia, sobretudo para desenvolver uma nova estratégia de
dissuasão nuclear, mas também para lutar contra o terrorismo, o tráfico de
drogas, o crime organizado, a pirataria no Índico e para a estabilidade do
Afeganistão.
"Não podemos continuar vivendo em tom de guerra fria", indica uma fonte militar
espanhola conhecedora do documento que será aprovado no sábado na cúpula de
Lisboa. Países como Espanha, França, Alemanha e Itália tinham pedido uma relação
"mais construtiva" com Moscou e, apesar dos receios de alguns membros, assim
será.
- Menos defesa, mais segurança e mais política. As novas ameaças.
Os princípios clássicos de defesa do território da aliança ocidental ficaram
sepultados embaixo das Torres Gêmeas de Nova York, derrubadas em 11 de setembro
de 2001. O novo inimigo é capaz de atacar o território Otan de fora de suas
fronteiras (guerra cibernética) ou com a determinação de morrer matando
(terrorismo jihadista). A aliança definirá como novas ameaças e riscos
emergentes os Estados falidos, o terrorismo internacional, os ataques
cibernéticos, a proliferação de armas de destruição em massa, o crime
organizado, o tráfico de pessoas, drogas e armas e a proteção das rotas
energéticas. Isto é, sua estratégia se afasta do conceito de defesa e se
aproxima do de segurança.
O documento também analisa o risco da pobreza como foco de insegurança, e a
gestão de crises, incluindo as humanitárias. "Quando a Otan atua no Afeganistão
ou quando interveio depois do terremoto na Caxemira em 2005 o fazia, na
realidade, em um limbo doutrinário, porque seu conceito estratégico não o
contemplava. A partir de agora, sim", explicam as mesmas fontes.
A Otan não quer se limitar à defesa, e sim contribuir para a resolução política
de determinadas situações antes que se transformem em ameaça para a segurança
aliada. No ano que vem, desenhará um guia político. Desaparecerão os antigos
limites geográficos de atuação, mas ganham importância outros de legalidade e
legitimidade ligados à ONU.
- Mais barata: redução drástica do pessoal. A Otan tem atualmente cerca de 13
mil funcionários, e o novo conceito estratégico pretende que sejam menos de 10
mil. Serão reduzidas as agências (de 14 para 3), centros e comitês em todos os
países membros, que deverão enviar menos oficiais aos quartéis-generais
internacionais.
- Uma organização militar com capacidade civil. A Otan percebeu que a defesa
militar não é suficiente para enfrentar as novas ameaças. Por isso desenhou um
conceito de segurança mais amplo, no qual se combina a ação militar com a
diplomacia, a cooperação ao desenvolvimento e os trabalhos de inteligência. Isto
é, a Otan terá uma pequena capacidade civil.
- Segurança cooperativa. A nova Otan buscará cooperação de atores não aliados
para eventuais intervenções, assim como para a formulação de políticas aliadas.
A aliança quer aprofundar a relação com a UE - 21 aliados são membros da UE -
para ser mais prática e baratear os custos, por exemplo, de equipamento para
operações, quando ambos tiverem missões no mesmo lugar, como ocorre no Índico ou
no Afeganistão. A idéia é que para esses casos a Otan e a UE desenvolvam juntas
as necessidades da operação em cada uma das fases, poupando dinheiro e evitando
duplicidades.
Assim como na UE, a aliança também promoverá sua relação com o fórum político
conhecido como Diálogo pelo Mediterrâneo, do qual participam Argélia, Egito,
Israel, Jordânia, Marrocos, Mauritânia e Tunísia. Esse fórum favoreceu a
participação de tropas desses países não aliados em operações dirigidas pela
Otan, fundamentalmente nos Bálcãs. O reforço da relação da aliança com o Diálogo
pelo Mediterrâneo foi uma das principais propostas da Espanha ao novo conceito
estratégico. Também serão reforçados outros programas de cooperação com a União
Africana (diante da ameaça do Sahel) e países como Nova Zelândia, Austrália e
Japão, grandes contribuintes de tropas em operações.

 

Tradução: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

sábado, 20 de novembro de 2010

OVNI APARECE NOVAMENTE, E ATERRORIZA PESSOAS NO DISTRITO DE ARACATIAÇU – SOBRAL – CEARÁ

No último Domingo (14/11), moradores da localidade de Logradouro, comunidade situada a 10 km da sede do distrito de Aracatiaçu, e distante cerca de 74 km da sede do município de Sobral estado do Ceará, foram perseguidos por uma intensa luz, que sobrevoou o céu da localidade por aproximadamente 06 horas, aterrorizando várias pessoas.

De acordo com o relato das vítimas, a luz que era semelhante a um relâmpago, esteve se movimentando em várias direções e perseguindo populares, focando em diferentes pontos do solo, das 18hs30min de domingo (14/11), às 00hs de segunda-feira (15/11).

Segundo informações de populares, a luz ainda foi vista, por moradores de várias comunidades vizinhas , e por moradores do município de Forquilha.

Blog:Carlos Silva

Pauta para reunião do CSPU

Reunião Ordinária
novembro de 2010

Local: Auditório da Eletromil – R. Cel. Diogo Gomes, 1302, defronte ao Banco do Brasil, próximo ao Mercado Central – Centro/Sobral
Data: 26/10/2010, sexta-feira
Horário: Início - 19h / Término - 21h30
Programação
19h - Abertura da reunião
Informes e novos depoimentos
19h30 - Pauta 01
Expositor: Franklin Adolffo – 30 minutos
Tema: Influência das freqüências vibratórias e campos magnéticos
20h - Pauta 02
Expositor: Jânder Magalhães - 30 minutos
Tema: Por que os óvnis não fazem contato?
21h - Debate

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

'Tenho informações que abalariam as eleições no Brasil'

ENTREVISTA

Julian Assange
FUNDADOR DO WIKILEAKS

Acompanhado por seis seguranças, o fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, não disfarça o incômodo com o fato de não ter residência fixa, só andar com escolta armada e ver seus funcionários sendo detidos por policiais em todo o mundo. "A censura está muito mais generalizada e profunda do que a sociedade imagina", alertou. Em entrevista ao Estado, o polêmico hacker, autodenominado jornalista e ativista, admite que nunca pensou que sua iniciativa de criar um site para publicar documentos secretos tomaria a dimensão que tomou.

Que tipo de repercussão teve a publicação dos documentos sobre o envolvimento americano no Iraque?

A única investigação aberta pelos americanos não foi contra seus soldados. Foi contra mim. Nesta semana, uma pessoa que apenas indiretamente estava ligada ao vazamento dos dados militares americanos foi detida na fronteira entre o México e os EUA. Seu computador foi confiscado. Ele havia visitado uma de nossas fontes. O Pentágono também criou uma lista de pessoas que trabalham dentro do próprio serviço americano que poderiam ser nossas fontes. São 120 funcionários suspeitos. Basicamente, o que os EUA fazem é banir a liberdade de imprensa.

Há também material sobre o Brasil que poderá ser publicado em breve?

Sim. Não posso dizer de quem se trata. Sabemos que parte da informação que temos sobre o Brasil poderia ter abalado as pretensões eleitorais de algumas pessoas. Mas não conseguimos ter tempo de publicar o material antes, diante de todo o caso do Iraque.

Além das ameaças, que outras pressões o sr. sofre?

Grande parte de nossa verba vem de doadores que mandam dinheiro com cartões de crédito. Mas, depois da publicação dos documentos sobre o Iraque, a empresa que fazia o trabalho de captação na internet suspendeu o contrato conosco e o motivo que nos deram era exatamente o fato de estarmos sendo visados pelos americanos.

A imprensa americana lhe dá a devida atenção?

Não. E o governo americano ainda impediu que nossas revelações chegassem às TVs a cabo. A imprensa americana não nos deu espaço.

O sr. não teme que essa pressão impeça seu site de operar?

Vamos continuar a publicar os documentos da forma mais rápida possível. Espero que as pessoas julguem alguém não pelo calibre de seus amigos, mas de seus inimigos.

Olhem o risco que nós corremos

FHC diz a americanos que domou Aécio e Nordeste não vencer São Paulo

19/10/2010

Laerte Braga

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixou o Hotel das Cataratas em Foz do Iguaçu na manhã de segunda-feira por volta das oito horas. Junto com ele viajou alguns dos 150 investidores estrangeiros que no sábado e domingo participaram de um evento organizado por um ex-diretor do grupo GLOBO, para assegurar a venda de estatais brasileiras (BANCO DO BRASIL, PETROBRAS e ITAIPU), como compromisso de José FHC Serra.

Os demais investidores, em sua maioria, deixaram o hotel na terça após o café da manhã.

A conversa oficial de FHC com os empresários ocorreu na noite de domingo em um jantar cercado de toda a segurança possível e fechado à imprensa.

Ato contínuo ao jantar o ex-presidente, em conversa informal com os investidores disse, entre outras coisas, que o

“Aécio está domado. É só um menino que acha que pode ser presidente por ser neto de Tancredo. É neto, não é Tancredo”.

FHC procurou afastar os receios dos investidores em relação às pesquisas que indicam vitória maciça de Dilma Rousseff no Nordeste.

“Com o Aécio neutralizado o Nordeste não conseguirá derrotar São Paulo e Minas”.

E acrescentou –

“... as coisas no Brasil hoje não se decidem em Brasília, nem no Nordeste, mas em São Paulo. Lá está a locomotiva, o resto da composição vem atrás sem poder contestar”.

Sobre os escândalos do governo José FHC Serra principalmente o último, envolvendo o engenheiro Paulo Preto, Fernando Henrique Cardoso disse que:

“... essa figura é um arranjo do Aloísio (referia-se a Aloísio Nunes, senador eleito do PSDB paulista), mas já está controlado. Coisa do Aloísio e da filha do Serra, a imprensa não vai tratar disso por muito tempo, está sob nosso controle”.

Segundo FHC,

“o Serra vai continuar mantendo essa postura nos debates, ele sabe fazer bem esse jogo, e na última semana a mídia vai aumentar o tom das denúncias contra Dilma. Temos o apoio de alguns bispos e o povo brasileiro é muito influenciável em se tratando de religião. O D. Luís está disposto a tudo, é nosso sem limites, é amigo íntimo do Alckmin. A descoberta da gráfica foi um golpe de sorte do PT, um vacilo da nossa segurança”.

O receio da influência de Tarso Genro no Rio Grande do Sul, foi eleito governador já no primeiro turno, também foi objeto de comentário do ex-presidente:

“Vocês já notaram que quase não existe gaúcho negro? O eleitorado lá é branco em sua grande maioria e vai votar conosco”.

Marina da Silva, na opinião de FHC:

“está fadada a ser uma nova Heloísa Helena, vai acabar sendo vereadora. O encanto do primeiro turno terminou, foi ajudada pelos nossos para forçar o segundo turno”.

Para o ex-presidente a privatização de ITAIPU, BANCO DO BRASIL e PETROBRAS:

“deve ser tratada com calma e paciência, vamos ter que contornar algumas dificuldades com militares e é preciso ir amaciando esse pessoal com calma”

E sobre bases militares norte-americanas no Brasil.

“É o assunto mais delicado. Um tema explosivo, mas temos alguns apoios nas forças armadas e vamos ter que negociar esse assunto com muito tato”.

Perguntado sobre as reações de sindicatos, centrais sindicais, da população em geral contra a entrega da PETROBRAS, o ex-presidente afirmou que à época que privatizou a VALE DO RIO DOCE enfrentou essas resistências “com polícia na rua e pronto”.

“O brasileiro é passivo não vai lutar por muito tempo contra a força do governo”.

FHC falou ainda sobre a possibilidade de ressuscitar a idéia da ALCA – ALIANÇA DE LIVRE COMÉRCIO DAS AMÉRICAS:

“... com outro nome, esse ficou marcado negativamente”.

E assegurou aos investidores norte-americanos que os acordos para compra de submarinos nucleares franceses serão revistos e dificultados.

“Não temos necessidade desses submarinos”.

Sobre a compra de aviões para a FAB foi sarcástico –

“...para que? Meia dúzia de brigadeiros brincarem de guerra aérea?”

Para FHC

“... quando um brasileiro nasce já começa a sonhar com São Paulo. Não precisam se preocupar com o resto do Brasil, muito menos com Minas Gerais. Foi-se o tempo que os mineiros decidiam alguma coisa na política brasileira. São Paulo hoje é a capital real do Brasil”.

Fernando Henrique jactou-se que fosse ele o candidato e já teria liquidado a fatura a mais tempo.

“Serra não e Fernando Henrique, costuma se perder em algumas coisas e não sabe absorver golpes, fica irado e acaba criando problemas desnecessários. Mas vou estar por trás e asseguro cada compromisso que assumi aqui.”

“Lula não tem coragem de debater comigo. É um analfabeto, não passa de um pobretão que virou presidente num golpe de sorte. Acabou o tempo dele. Não vai eleger Dilma e vai terminar seus dias no ostracismo”.

Foi o arremate do acordo que selou a entrega do Brasil.

Breve, nas telas, se José FHC Serra virar presidente, BRAZIL. Com “Z” assim e todos falando inglês.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Homem emagrece 45 quilos depois de se ver no Google Street View

Getty ImagesQuem sabe um novo tipo de medida extrema para perda de peso esteja por vir.

Por Daniel Pavani

Um britânico de 56 anos emagreceu cerca de 45 quilos em uma dieta após se ver no Google Street View. O inglês de Bristol ficou espantado com seu tamanho e decidiu que era hora de um basta.

O serviço de imagens de rua da Google é famoso por sua inovação, mas também por suas peculiaridades e bizarrices, várias delas no Reino Unido. Como exemplo disso há a história da mãe que encontrou o filho pelado ( tiny.cc/1nn9y ) ou ainda o famoso homem-cavalo ( tiny.cc/xjobv ). Desta vez, porém, o caso é um pouco diferente.

Até o dia em que se viu no serviço da Google, Bob Mewse pesava cerca de 135 kg. Após essa epifania, o britânico decidiu que era hora de maneirar no fish and chips (gordurosa iguaria servida nos pubs ingleses junto com cerveja forte) e perder algum peso.

O site do jornal The Telegraph conta que Mewse ficou assustado ao ver sua foto na internet e decidiu tomar uma atitude. "Eu fiquei horrorizado quando vi a foto", comenta o inglês. "Minha barriga estava para fora e eu parecia imenso", continua. Com uma dieta rígida e exercícios, ele perdeu um terço de seu peso. Agora, Mewse pesa meros de 89 kg.

Não que necessariamente se torne uma ferramenta de perda de peso, mas o Google Street View já vem sendo utilizado para fins similares, como os geeks que criaram uma maneira de fazer exercícios utilizando o serviço ( tiny.cc/81ufw ). Quem sabe a gigante das buscas conquiste também as academias.